Contraste

Começa a greve dos trabalhadores técnico-administrativos na Ufes

Por Comunicacao
22 de Novembro de 2017 às 17:42

Movimento será forte nos setores. Agenda de atividades é aprovada com lutas em lembrança ao Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher


Agora é greve na Ufes em luta contra os ataques de Temer à classe trabalhadora e aos serviços públicos! As/os trabalhadoras/es técnico-administrativas/os em Educação na Ufes estão em greve! A entrada no movimento paredista nacional, puxado pela Fasubra, aconteceu durante a assembleia geral da categoria, realizada na sede do Sintufes, em Goiabeiras, Vitória, na manhã desta quarta-feira, 22 de novembro de 2017. 

A agenda de atividades, editada pelo Comando de Greve do Sintufes, no dia 17 de novembro, foi aprovada pela assembleia (foto). Diferentemente dos anos anteriores, nos quais o Sintufes montava uma tenda da greve em nos campi, este ano a mobilização será forte nos setores. 

Além disso, um ato foi incluído no calendário para reforçar atividades em lembrança ao Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher (25 de novembro).  Dessa forma, os TAEs em greve vão fortalecer um protesto no CCJE, a partir das 10h30, desta quinta-feira, 23, contra uma situação de assédio sofrida por uma estudante de Gemologia. Além de reforçar a luta do Fórum de Mulheres no Espírito Santo, que programou a mobilização “Nenhuma a menos: é pela vida das mulheres” para a sexta-feira, 24, com duas atividades: a primeira às 9 horas, na Praça Costa Pereira; a segunda às 17 horas, no Palácio Anchieta, ambas na região central de Vitória.

Confira aqui as primeiras atividades previstas do movimento paredista. 

Vale ressaltar que a deflagração da assembleia nesta quarta-feira, 22, foi definida pela assembleia geral do dia 17 de novembro, realizada também em Goiabeiras. A assembleia do dia 17 aprovou o indicativo de greve da Fasubra para o dia 10 de novembro. O Comando foi composto após essa aprovação. Ambas as assembleias tiveram seus editais publicados em jornal de grande circulação no Estado. 

Cerca de 40 universidades da base da Federação já aderiram ao movimento grevista nacional.  

Serviços. Com a adesão dos TAEs da Ufes ao movimento paredista nacional, os serviços nos campi serão afetados pelo movimento paredista. Cabe destacar, no entanto, que os programas especiais do Hucam, como o de Tuberculose, DST/Aids, Glaucoma entre outros não serão afetados durante a greve da categoria. 

Caravana a Brasília. Outro ponto aprovado na assembleia foi a participação dos TAEs na Ufes na Caravana Nacional a Brasília, com previsão de ato na capital federal no dia 28 de novembro. 

A previsão é de que o ônibus com a Caravana do Sintufes saia da Ufes, no meio-dia, do dia 26 (domingo), chegando na capital federal na segunda-feira, 27, no início da tarde. 

A delegação permanecerá em Brasília até a terça-feira, (28), com viagem de volta prevista para após o ato que ocorrerá no mesmo dia. 

Pauta da greve 
Eixos da Greve:
-Defesa da Carreira dos TAES!
-Negociação Salarial Já! Nenhum direito a menos!
-Contra o aumento da contribuição previdenciária! Não à Reforma da Previdência!
-Revogação do PDV!
-Em defesa do ensino superior público, gratuito e de qualidade!
-Em defesa dos serviços públicos!
-Contra o PLS 116/17 – demissão por avaliação negativa (fim da estabilidade)
-Em defesa dos hospitais universitários.  

Campanhas gerais
-Participar da campanha pela revogação da reforma trabalhista
-Campanha contra a retirada do título de patrono da educação de Paulo Freire.
-Contra a reforma da previdência
-FORA TEMER!!!

Campanhas de esclarecimento específicas
-Desmonte da carreira
-Contra o Fim da estabilidade – demissão por avaliação negativa
-PDV
-Implicações da reforma trabalhista – terceirização nas universidades.
-Em defesa da jornada de 30 horas (jornada contínua com turnos ininterruptos)
-Em defesa dos Hospitais universitários! Revogação da Empresa Brasileira de -Serviços Hospitalares (Ebserh) e em defesa dos empregos dos trabalhadores ebserhianos.
-Contra a retirada de qualquer direito adquirido pela Categoria.
-Reposicionamento dos aposentados, 30 horas, 26%..    
-Paridade entre ativos e aposentados
-Contra qualquer perseguição e demissões a qualquer ativista da base da FASUBRA! Reintegração dos demitidos já!
 

401 visualizações, 2 hoje

SINTUFES NA MÍDIA