Contraste

Assembleia aprova, e categoria vai mais uma vez à luta em defesa da educação pública nesta quinta, 30

Por Comunicacao
28 de Maio de 2019 às 15:24


E mais: está aprovada também a adesão à greve geral no dia 14 de junho! 

Vai ter mais luta em defesa da educação pública com a presença das/os trabalhadoras/es da Ufes! A assembleia geral da categoria aprovou e vai participar do segundo Dia Nacional da Greve da Educação, previsto para esta quinta-feira, 30. Além disso, a assembleia também aprovou a adesão das/os técnicas/os na greve geral (de toda a classe trabalhadora) no dia 14 de junho. A assembleia aconteceu na sede do Sintufes, em Goiabeiras, na manhã desta terça-feira, 28.  

Após a seção de informes, foi feita a análise da conjuntura e o debate sobre a participação da categoria no segundo Dia Nacional da Greve da Educação, em 30 de maio, o #30M.

A imagem pode conter: 11 pessoas, pessoas sentadas, mesa e área interna



O coordenador do Sintufes Lucas Martins destacou a importância do ato do dia 15 de maio (#15M, o primeiro Dia Nacional de Greve da Educação), com atos na Grande Vitória e no interior do Estado, bem como nos demais estados do País. Além de lutar contra os cortes de verbas do governo Bolsonaro na educação pública, o #30M também será contra a proposta de reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. E será mais uma data de luta visando a construção da greve geral prevista para o dia 14 de junho. 

As concentrações para o #30M serão: na Ufes, Goiabeiras, a partir das 16h30; e no Ifes, Jucutuquara, no mesmo horário, nesta quinta-feira, 30 de maio.

Mas as atividades começam logo pela manhã. Confira a programação completa do #30M e compareça em mais esta luta!

A concentração dos técnicos na Ufes para o ato público será por volta das 16h30 em frente ao Teatro Universitário, no campus de Goiabeiras (importante lembrar que haverá concentração também, a partir do mesmo horário, no Ifes, em Jucutuquara). Mas as atividades começam mais cedo. Veja a programação prevista para a sede do Sintufes, em Goiabeiras, a partir das 9 horas:

9h: estudo sobre a Reforma da Previdência; 
12h: almoço; 
14h: debate sobre a Reforma da Previdência; 
16h: saída para a concentração no Teatro da Ufes. A previsão é que da concentração, trabalhadores e estudantes saiam em caminhada para a Sedu (Secretaria Estadual de Educação), em Santa Lúcia, na Avenida Cezar Hilal, onde eles vão encontrar trablhadores e estudantes que saírem do Ifes, em Jucutuquara.   

Compareça! E fortaleça a luta em favor da educação pública, gratuita e de qualidade. 

Plenária da Fasubra. Outro ponto de deliberação da assembleia foi a Plenária da Fasubra, prevista para os dias 7, 8 e 9 de junho, em Brasília. Para o encontro serão encaminhados dois delegados: um pela direção do sindicato e outro pela base. A inscrição para eleição foi realizada por chapas. Foram inscritas duas chapas: chapa 1 - Ana Cristina dos Santos e Gustavo Teixeira; e chapa 2 - Filipe Fermino (Skiter) e Lírio Guterra. A chapa 1 foi a mais votada, e a titular da chapa, Ana Cristina, irá representar o sindicato na plenária. Pela direção do sindicato irá o coordenador Ivan Gomes.

Informes
A assembleia teve início com a sessão de informes. O coordenador Wellington Pereira, que integra a Comissão Eleitoral das Eleições dos Conselhos Superiores da Ufes, informou que a votação para definição dos representantes dos TAEs no Consuni (Conselho Universitário); Cepe (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão); e Ccur (Conselho de Curadores) será no dia 26 de junho. Ele deu informes sobre materiais impressos para campanha, solicitando de candidatos inscritos o envio de imagens para a Comissão Eleitoral trabalhar nessa produção. Em breve, o Sintufes divulgará as chapas inscritas e os demais detalhes do processo eleitoral. 

A coordenadora Luar Santana ressaltou sobre os trabalhos do Sintufes referentes às resoluções do Conselho Universitário, 34 e 35 (ambas de 2018). A primeira versa sobre a jornada de trabalho e o ponto eletrônico; a segunda sobre a flexibilização da jornada. As normativas estão sendo objetos de análise na Comissão de Legislação e Normas do Consuni. O sindicato acompanha a situação para buscar evitar prejuízos tanto à flexibilização quanto a outras questões da jornada para a categoria, bem como para tentar assegurar as considerações dos grupos de trabalho do Sintufes, que analisaram e fizeram propostas de alterações na resolução 34.  

Audiência pública. O coordenador Wellington, que vem participando de reuniões com a Ufes, Adufes e DCE, informou que no dia 10 de junho, às 16 horas, deverá acontecer uma audiência pública para debater a crise na Ufes, sobretudo após o anúncio do governo Bolsonaro em cortar repasses para a educação pública, trazendo mais cortes de recursos para a instituição. 

Em breve mais informações sobre outras deliberações da assembleia. 

177 visualizações, 4 hoje

SINTUFES NA MÍDIA