Contraste

#15M: Trabalhadoras/es vão à luta em defesa da Ufes e da educação pública!

Por Comunicacao
9 de Maio de 2019 às 22:16

Assembleia aprova paralisação dos técnicos no dia da greve nacional da educação

A assembleia unificada do Sintufes aprovou a paralisação das atividades dos técnico-administrativos no dia de greve nacional da Educação (15 de maio). É a categoria na luta em defesa da Ufes e da educação pública e no enfrentamento dos cortes e dos ataques do governo. A assembleia aconteceu na sede do sindicato, em Goiabeiras, Vitória, nesta quinta-feira, 9 de maio.

Com a adesão dos técnicos, toda a comunidade universitária vai participar do dia 15 de maio, que será uma preparação para greve geral prevista para 14 de junho. Isso porque, professores e estudantes também já haviam deliberado por fazerem a luta na greve nacional da educação.

#15M: Ufes terá Mostra Balbúrdia e concentração para passeata até a Ales 

O Sintufes, a Adufes, o DCE, apoiados por outras entidades, convocam para as atividades do Dia da Greve Nacional da Educação - 15 de maio #15M. 

Além da 1ª Mostra Balbúrdia Universitária, a Ufes será palco de uma das concentrações previstas para o dia 15: às 16h30, em frente ao Teatro Universitário, no campus de Goiabeiras.

Após a concentração, a previsão é de que trabalhadores e estudantes saiam do campus em passeata com destino à Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), na Enseada do Suá. Lá, eles devem se encontrar com estudantes e docentes que vão se concentrar em frente do Ifes (antiga Escola Técnica), em Jucutuquara. 


Vale ressaltar que as atividades do #15M tem como objetivo a construção da greve geral, marcada para 14 de junho, tendo como foco a luta contra a aprovação da proposta da reforma da Previdência do governo Bolsonaro. 

 

 

Categoria na luta!

Antes da aprovação, a categoria fez a análise da conjuntura, mostrando seu total descontentamento com a política do governo Bolsonaro de ampliar os cortes às universidades públicas. Além disso, foi informado que, diferentemente do que o presidente – que ele iria transferir recursos para educação básica, os cortes serão em toda a educação pública.  

Na assembleia também foi lembrando que o Sintufes não se furtou de lutar nos anos do governo Lula e Dilma. Muito pelo contrário. Houve luta no governo Lula para aprovação do PCCTAE, bem como houve enfrentamento dos ataques do governo Dilma, haja vista o boneco que o Sintufes fez e foi destaque nas manifestações nacionais, sobretudo no segundo mandato da ex-presidente.

Demais questões. Um filiado ao sindicato questionou o porquê de o site da Ufes, no item “Portais”, localizado no menu superior da página, ter acessos para: aluno, docente, professor e servidor. O sindicato vai questionar a gestão qual o motivo dessa distinção.

Além disso, o Sintufes está avaliando outra demanda da assembleia. Esta é em torno da representação do sindicato na câmara de extensão da universidade.

347 visualizações, 4 hoje

SINTUFES NA MÍDIA